O Que É Bursite, Tendinite e Sinovite. Onde Pode Causar,Como Evitar E O Que A Fisioterapia Pode Ajudar

Share

BURSITE

Bursite é a inflamação da bursa, pequena bolsa contendo líquido que envolve as articulações e funciona como amortecedor entre ossos, tendões e tecidos musculares. A bursite ocorre principalmente nos ombros, cotovelos, joelhos e quadril.
Lugares mais comuns:

Ombro:                                                                                                                                                                                   Joelho:

ligamento_normalbursasdojoelho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cotovelo:                                                                                                                                                                             Quadril:

downloadbursite de quadril

 

 

 

 

 

 

Recomendações:
*Não se automedique. Analgésicos podem ser contraindicados para mulheres grávidas e pessoas com histórico de úlcera;
*Deixe a área afetada descansar o máximo possível;
*Faça aplicações de gelo no local;
*Procure descobrir as atividades que disparam o processo inflamatório e evite-as;
*Faça exercícios de alongamento, fortalecimento muscular e dos tendões ou fisioterapia apenas sob a orientação de um profissional especializado.

Como a Fisioterapia pode ajudar no tratamento das bursites?
A fisioterapia estabelece objetivos para cada fase do tratamento. Na fase aguda o paciente terá que interromper temporariamente as atividades que agravam os sintomas para o alívio da dor e para promover a cicatrização, que pode ser associada a crioterápica (gelo), o fisioterapeuta realizará movimentos passivos dentro do limite da dor. Na fase subaguda, ocorrerá diminuição da dor e do edema, iniciará a movimentação ativa que pode ser associado a exercícios de resistência com o intuito de reequilibrar a musculatura. Melhorando assim, a qualidade de vida do paciente.

TENDINITE

Tendinite significa inflamação de um tendão e de sua bainha. Os sinais e sintomas são semelhantes a outros processos inflamatórios (dor, calor, vermelhidão e “inchaço”), podendo evoluir para lesões parciais ou ruptura completa do tendão quando não tratada adequadamente.
O tendão é uma estrutura que liga o músculo ao osso, de grande resistência a cargas, tendo como função transmitir a força produzida no músculo até o osso para movimentar as articulações. Geralmente a tendinite é denominada de acordo com a região do corpo: Tendinite Aquiles(tendão de Aquiles), Tendinite Patelar (tendão patelar) e Epicondilite lateral (epicôndilo lateral).

Tendinite de Aquiles:                                                                                                                                               Tendinite Patelar:                                                                   

download (2)74_tend_patelar

 

 

 

 

 

 

 

 

Epicondilite:

dor no cotovelo e reflexos no braço e mão

Como evitar uma tendinite?

A preparação física é muito importante. O tecido muscular durante o condicionamento se hipertrofia ou cresce e tensiona os tendões de suas extremidades, aderidos ao tecido ósseo. Portanto siga uma rotina de alongamento antes das caminhadas. Se não tiver paciência para faze-lo ande devagar durante os primeiros 10 minutos de caminhada. Evite também andar longas caminhadas, aquelas de mais de 35 quilômetros por dia. Caminhe com dois bastões. Verifique o peso da mochila, evite excesso desnecessário, encha sua mochila de forma balanceada. Cuidado com os pés, a presença de pontos dolorosos faz com que haja uma modificação do caminhar e uma sobrecarga em um dos lados do corpo. Se você tem obesidade, não tem costume de andar ou não teve tempo de preparar-se para o caminho, ande devagar. Tente 10-15 quilômetros por dia e aumente gradualmente sem forçar. Lembre se que o Caminho estará sempre lhe esperando.

Como a fisioterapia pode ajudar?

A fisioterapia estabelece objetivos para cada fase do tratamento, ou seja, na fase aguda e na fase crônica. Na fase aguda o paciente terá que interromper temporariamente as atividades que agravam os sintomas, o fisioterapeuta realizará técnicas para desativação dos pontos de dor, crioterápica (gelo), alongamentos e se necessário órteses. O objetivo desta fase é melhorar o ciclo dor – espasmo – dor, dificultar um maior encurtamento do tendão e preparar os mesmos para alongamentos específicos. Na fase crônica é indicado um programa de exercícios de contração excêntrica. Assim, inicia-se com aquecimento da musculatura, em seguida realiza exercícios para ganho de flexibilidade, exercícios específicos, alongamentos e por fim usa-se a crioterápica para aliviar a dor. Logo, o tratamento fisioterapêutico será mais eficaz, melhorando os sinais e sintomas apresentados e a qualidade de vida do paciente.

Sinovite

O termo sinovite é utilizado para descrever uma inflamação do tecido que reveste a parte interior das articulações, chamada membrana sinovial. Ela pode ocorrer em qualquer articulação (ou junta) do corpo, mas é mais comum no joelho, no quadril e na mão.

JOELHO:                                                                                                                                                                                                    QUADRIL:

download (1)hip_pain2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÃO:

bainha1

Causas da sinovite
As causas da sinovite podem ser:

  • Trauma direto na articulação;
  • Excesso de uso (doença do trabalho);
  • Infecção viral

Em quais locais o paciente pode apresentar sinovite?

A sinovite é muito frequente no joelho, porém pacientes com doença reumática pode apresentar sinovite em várias articulações. A sinovite pode acometer as pequenas articulações da mão, punho, cotovelo, ombro, quadril, joelho, tornozelo e pé. Essas articulações podem apresentar sinovite se a origem for traumática ou inflamatória.

Tratamento de Fisioterapia:

O objetivo da reabilitação da sinovite é diminuir a inflamação e a dor na articulação, também deve-se restaurar a boa amplitude de movimento e força da articulação.
Na primeira fase de sinovite, o fisioterapeuta pode aconselhar o paciente a elevar a articulação afetada para ajudar a reduzir o inchaço. O terapeuta deve ensinar ao paciente como evitar a pressão sobre as articulações inflamadas com uma aplicação de uma atadura elástica, um órtese ou uma almofada de espuma macia para proteger a articulação, até que o inchaço desapareça.
Existem vários tratamentos possíveis para controlar a inflamação da sinovite. Na fase inicial, até que a articulação está quente ao toque, o fisioterapeuta pode aplicar os blocos de gelo para reduzir o inchaço e a dor.

A tecar terapia pode ser usada para relaxar os músculos que atuam sobre a articulação afetada e diminuir o desconforto e a inflamação.
Quando a dor e inchaço na fase aguda diminui, o tratamento continua com a aplicação de calor, para aliviar os sintomas e aumentar o sangue fluam para a membrana sinovial para estimular a cura.
A Ultra-som é um outro tratamento utilizado na fisioterapia.
As ondas sonoras de alta frequência são usadas para produzir o calor que penetra profundamente na membrana sinovial da articulação envolvida.
Uma vez que a dor e o inchaço são muito reduzidos, você deve realizar alguns exercícios de alongamento e mobilização passiva com o fisioterapeuta para restaurar a amplitude normal do movimento.

Fonte: drauziovarella.com.br / tuasaude.com / fisioterapiaembh.com.br / oreumatologista.blogspot.com.br/

Share


Sem Comentários, Deixe um comentário