Incontinência Urinária de Esforço

Share

uro 1

A incontinência urinária por esforço é facilmente identificada quando ocorre um escape de urina, habitualmente em pequenos jatos, que ocorre quando o indivíduo realiza algum esforço como tossir, rir, espirrar ou levantar um objeto pesado.
É definida como toda perda de urina pelo meato externo da uretra ,quando a pressão vesical excede a pressão máxima de fechamento uretral, na ausência de contração do músculo detrusor, músculo que exerce função de emitir sinais aos centros corticais do cérebro para se iniciar a fase de esvaziamento.
Assim o conceito de incontinência urinária de esforço baseia-se em dados clínicos e urodinâmicos, ou seja, correspondente a um sintoma (perda involuntária de urina durante esforço físico) a um sinal (identificação de perda de urina pela uretra, sincrônica ao aumento de pressão abdominal) e a uma condição ( perda de urina quando a pressão vesical excede a pressão uretral, na ausência de atividade do detrusor).

uro 2

Causa nas mulheres

Essa fraqueza nas mulheres pode ser consequência de alterações anatômicas causadas por múltiplos partos ou por uma cirurgia pélvica, ou por transtorno na produção hormonal durante a menopausa.

Causa nos homens

A incontinência urinária nos homens é menos frequente do que nas mulheres e pode ocorrer como consequência da remoção da próstata ou uma lesão da parte superior da uretra ou do colo da bexiga.

Tratamento Fisioterapêutico para a incontinência urinária por esforço.
Os exercícios Fisioterapêuticos são baseados em ativos, resistidos e eletroestimulação. Pois estes exercícios fortalecerão os músculos do assoalho pélvico de modo que o períneo fique tão fortalecido que impeça a perda involuntária da urina.
Exercícios ativos aonde irão fortalecer o assoalho pélvico; é necessária a praticar de pé, sentada ou deitada, mesmo quando estiver no meio das tarefas do dia-a-dia, como escovando os dentes, falando no telefone ou trabalhando no computador. Veja como:

  • Contraia os músculos do ânus e da vagina como se estivesse tentando não ir ao banheiro.
  • Contraia e relaxe os músculos três vezes.
  • Mantenha-os contraídos, mas continue respirando!
  • Relaxe.

uro 3Cones Vaginais

Cones vaginais são pequenas cápsulas de formato anatômico, constituídas de materiais resistentes e pesados que, ao serem inseridos no canal vaginal, proporcionam o estímulo necessário para que a mulher contraia corretamente a musculatura do assoalho pélvico, evitando que os abdominais sejam contraídos durante os exercícios.

Mas o principal é que eles permitem um treinamento com aumento de carga progressivo, exatamente como acontece na musculação de academia, com pesos, para o restante do corpo. Este tipo de treino é a forma mais rápida e eficaz de fortalecimento muscular .

 

 

uro 4Biofeedback

É indicado para reforçar a contração dos músculos do assoalho pélvico, suprimindo a atividade dos músculos parasitas, como os abdominais e os adutores.

É utilizada uma pressão através de uma sonda endovaginal ou anu retal. Esta sonda deverá ser inflada no espaço vaginal ou retal, de maneira que exerça uma pressão ligeiramente superior à pressão atmosférica. Onde a paciente irá contrair e relaxar a musculatura durante a atividade.

uro 5

Eletroestimulação

Nessa fase vamos trabalhar a contração da musculatura do assoalho pélvico a partir da estimulação das fibras musculares e também do nervo pudendo .Esta estimulação elétrica irá aumentar a pressão intra uretral por meio da estimulação direta dos nervos eferentes para a musculatura perineal. Isso irá melhorar a  função das fibras musculares e hipertrofiando-a melhorando a força e a resistência à fadiga e modificando seu padrão de ação pelo aumento do número de fibras musculares rápidas.

Pilates

uro 6O método Pilates é válido como uma das técnicas que podem ser utilizadas para a obtenção de força e resistência da musculatura da região do períneo, por isso ajuda a combater e tratar a incontinência urinária e favorece um maior controle sobre o fluxo de urina. Sendo assim, atividades envolvendo a contração e o relaxamento do períneo pode ser inserido num programa de exercícios de Pilates.
É uma atividade completa o bastante para fortalecer todos os grupos musculares de forma não invasiva, por isso que aumenta a consciência corporal e muscular, já que os exercícios estão ligados à respiração e controle abdominal. Pode-se ter excelentes resultado quando se utilizam exercícios específicos para a musculatura do assoalho pélvico, adquirindo maior controle da urina.

Fonte: Adriana L. Moreno .Fisioterapia em Urologia . 2 .ed . São Paulo. www.tuasaude.com.br/www.drauziovarella.com.br/www.medicinaprática.com.br

Share


Sem Comentários, Deixe um comentário