Prevenção Da Lombalgia E Bola Suíça

Share

Muitas pessoas sofrem de lombalgia, conhecida como dor nas costas.

A coluna é uma estrutura muito complexa, sendo dividida a coluna em cervical, torácica, lombar e sacral (pélvico).

A primeira é conhecida como coluna flexível, que suporta o peso da cabeça e protege a medula espinhal.

A coluna torácica é hipomóvel (apresenta pouco movimento) por se ligar às costelas e auxiliar no trabalho respiratório.

Por fim, a coluna lombar e as articulações sacroilíacas trabalham em conjunto com a finalidade de sustentar a parte superior do corpo e transmitir peso, através da pelve às extremidades inferiores.A coluna lombar é a mais sobrecarregada, pois além de sustentar cabeça, tronco e membros superiores, também recebe uma força de reação do solo através das extremidades inferiores, quando há o contato do calcanhar com o chão.

Quando ocorre um desequilíbrio dessa força, começam a aparecer dores nas costas, que se não tratadas precocemente, apresentarão conseqüências desagradáveis desde uma simples lombalgia até podendo apresentar a uma hérnia de disco.

Observe um funcionário que trabalha a maior parte do tempo de fronte ao computador. Ele é capaz de mudar de posição diversas vezes, inclinar o corpo para algum dos lados e, muitas vezes a sua expressão facial expressa dor e impaciência.

Esses sinais podem ser devido a uma bursite, disfunção sacroilíaca ou dor irradiada a partir da coluna lombar.

Ao assumir a posição de pé, tem dificuldade em realizar a flexão do tronco (para pegar um objeto que tenha caído no chão, por exemplo), as curvaturas fisiológicas da coluna podem estar alteradas (apresentando uma hiperlordose, hipercifose e/ou escoliose) e pode apresentar dificuldade ao iniciar a marcha (no caso de alguma vértebra está rodada, comprimindo algum nervo).

A fisioterapia vem atuando com sucesso na prevenção da lombalgia através de exercícios na bola suíça. Essa técnica tem como objetivo proporcionar fortalecimento muscular com menor impacto, alongamento das musculaturas que se encontram tencionadas, relaxamento, coordenação e propiocepção.

As vantagens de realizar exercícios de fortalecimento na bola são inúmeras, como por exemplo: trabalhar diversos grupos musculares simultaneamente, permitindo que o seu corpo fique mais preparado em realizar as atividades da vida diária e prevenindo futuras lesões.

É prazeroso, pois a pessoa fica entretida com o desafio de realizar a tarefa na bola e não sente que está trabalhando todo o corpo de uma só vez. Também serve como terapia anti-stress, onde a pessoa libera a sua tensão acumulada relaxando a sua mente durante os exercícios.

E principalmente, o exercício realizado na bola promove um menor impacto sofrido nos discos intervertebrais, tendo um menor desgaste neste.

Durante os exercícios, enquanto ocorre o fortalecimento de um determinado grupo muscular, simultaneamente estará havendo o alongamento da musculatura antagônica de forma ativa. Também ocorre o alongamento passivo que é mais agradável quando se utiliza a bola, permitindo que a musculatura fique mais relaxada e este seja mais eficaz.

A importância do alongamento é proporcionar um músculo forte e saudável. Os exercícios, por serem realizados na bola, são instáveis trabalhando a coordenação e propiocepção de todo o corpo. É importante lembrar que é realizado um trabalho global.

No final de cada sessão com a bola é realizado o relaxamento muscular, sempre associado à respiração, liberando a tensão acumulada no dia-a-dia e o stress. Cada sessão dura em média trinta minutos podendo ser realizada individualmente, em dupla ou em grupos de até vinte pessoas. Sendo que neste último, as aulas serão mais descontraídas e dinâmicas.

Deverão acontecer quatro aulas mensais, ou seja, uma aula por semana. Todos os exercícios, desde o alongamento até o fortalecimento, são associados aos exercícios respiratórios, proporcionando uma melhor conscientização do diafragma e condicionamento físico; prevenindo a lombalgia de forma descontraída.

Esta dinâmica levará a um bem estar físico e mental, tendo um melhor aproveitamento no trabalho e conseqüentemente aumentando a sua produtividade.

Fonte: www.portaldafisioterapia.com.br Atualizado em 01 de dezembro de 2011.

Share


Sem Comentários, Deixe um comentário