Obesidade e Má Postura causam o Bico-de-Papagaio

Share

Nas radiografias ou tomografias a imagem da artrose aparece como pequenas saliências ósseas que são os Bicos de papagaios.

Estes aparecem nas facetas articulares e nos corpos vertebrais. Estas alterações juntamente com as degenerações ou desgaste dos discos intervertebrais são grandes causas das dores nas costas e podem ocorrer em homens e mulheres.

Na verdade os bicos de papagaios são uma forma de proteção do nosso organismo na tentativa de estabilizar a coluna vertebral. Com o desgaste das articulações da coluna,acabam ocorrendo “folgas”, na coluna, esta instabilidade faz com que o nosso corpo forme osso na tentativa de segurar a coluna na sua anatomia correta, em uma tentativa de criar estabilidade.

Sendo assim o bico de papagaio ou melhor o osteófito não é o grande causador das dores na coluna, mas sim a instabilidade e os movimentos anormais, que sobrecarregam a coluna vertebral provocando dor.

Vários fatores podem causar a formação do bico de papagaio como: hereditariedade, má postura, obesidade, sedentarismo, fraturas, doenças reumáticas, atividades repetitivas e sobrecarga nas articulações.

Fisioterapia e correção postural ajudam a recuperar a estabilidade e em casos mais severos cirurgias e próteses para compensar o desgaste e a calcificação.

Prevenção:

Atividade física como hidroterapia, natação e alongamentos.

Evitar a obesidade, pois pode resultar em sobrecarga para a coluna.

Evitar posturas incorretas.

Evitar levantar sobrecarga.

Sintomas:

No início a artrose pode não apresentar sintomas, sendo vista através de radiografias.

A dor é o principal sintoma, que no início ocorre apenas com a movimentação da articulação afetada e melhora com repouso mas que evolui para uma dor profunda, muitas vezes a dor é acompanhada de uma rigidez ao levantar-se pela manhã ou após longos períodos sentados.

Tratamento:

Pode ser medicamentoso ou não medicamentoso.

O não medicamentoso inclui fisioterapia e correção postural.

Os tratamentos buscam: controle da dor, manter ou ganhar força muscular, mobilidade articular, prevenir e minimizar os efeitos da doença.

Os programas de exercícios físicos proporcionam benefício no tratamento da artrose.

Exercer alguma atividade física diária trará melhora na função muscular e poderá reduzir a dor, além disso melhora o condicionamento cardiovascular, a sensação de bem estar, reduz a ansiedade. Os exercícios devem ser moderados e de baixo impacto e as atividades físicas devem respeitar a gravidade da doença.

Os períodos de repouso durante o dia também são importantes

A obesidade é um fator de risco para a artrose e pode contribuir para lesar ainda mais as articulações principalmente joelhos e bacia, então a alimentação deve ser saudável.

As cirurgias são reservadas para aqueles que não melhoram mesmo com todas as medidas clínica.

Fonte: www.folha.com.br/equilibrio (2008)

Atualizado em 23 de novembro de 2011

Share


Sem Comentários, Deixe um comentário

Comentários fechados nesta matéria.