Treinamento Funcional

Share

Treinamento Funcional é qualquer movimento com função definida com uma seleção de exercícios focados em desenvolver e fortificar os 29 músculos que se estendem da porção logo abaixo do peito até a base da cintura, músculos esses que são chamados de CORE (em inglês significa centro).

O CORE é dividido em dois grupos:

1º = fazem parte os músculos mais profundos cuja função é a estabilização da coluna lombar;

2º = é composto por músculos globais, mais superficiais responsáveis pela flexibilidade da região.

O conceito do treinamento funcional é trabalhar todo músculo da região do CORE de forma integrada. Os exercícios corrigem pequenas desproporções entre os músculos, prevenindo e atenuando dores que na maioria das vezes são decorrentes dos desequilíbrios da força muscular.

A princípio o treinamento é realizado sobre bases estáveis até que a pessoa adquira habilidade. Após essa fase inicia-se o trabalho com superfícies móveis, onde geralmente são usadas as fitballs, bolas, discos etc. Essa instabilidade gerada através das superfícies móveis, geram maior força e potência muscular, o que exige do músculo maior equilíbrio.

Os abdominais devem estar inseridos em um plano de fortalecimento de todo o CORE, trabalhando de forma integrada e equilibrada, sozinhos eles não bastam. Seu trabalho de forma isolada como o “sobe e desce” focando o músculo reto abdominal pode prejudicar sua lombar.

Nos dias de hoje o que usar? Pilates? Ioga? Treino Funcional? Quais as diferenças entre eles?

Seus objetivos são parecidos, essas modalidades se diferenciam em alguns aspectos como:

Ioga e Pilates – trabalham com a respiração, concentração e postura.

Treinamento Funcional – é mais dinâmico porque exige potência e agilidade.

Alguns clubes de futebol e até mesmo no vôlei já está preconizado o treinamento do CORE. Segundo os treinadores há uma maior eficiência no desempenho dos atletas, alem de diminuir o número de lesões do quadril , joelho e tornozelos.

Share


Sem Comentários, Deixe um comentário