Dor De Hérnia Nunca Mais

Share
A pressão é forte em um ponto específico da coluna. Não raro as cosam travam. Andar é um baita sacrifício, parece que algo repuxa fortemente as pernas . E na hora de baixar então? O movimento deve ser feito beeeem devagar.Sem exagero: a dor é ho-ro-ro-as.
Dá para entender por que as vitimas do mal só pensam em acabar coma hérnia de disco.Ela surge quando um ou mais discos que servem de amortecedor para as vértebras da coluna se deslocam e comprimem os nervos.

 

Tem gente que conseguiu se livrar do tormento. Após seis meses de exercícios específicos de ginástica postural, 90% dos 30 alunos do curso da Universidade de Brasília (UnB) relataram uma melhora significativa. “ Os movimentos alongam as regiões lombar e do osso sacro e também consertam a postura” explica a professora de Educação Física Elaine Wetler, que aplica o método em pacientes que já saíram da crise. E por crise entende-se episódios de dor aguda, que tem de ser tratada com medição, fisioterapia e , em 5% doa casos, cirurgia.

 

Em sua tese de mestrado, a professora comprovou a eficácia da ginástica postural com exames de ressonância magnética feitos antes e depois dos exercícios. Basta ver os resultados: em 20% doa alunos a hérnia diminuiu de tamanho e em 6% simplesmente desapareceu.“Não se trata de mágica e sim da reabsorção espontânea da hérnia, promovida pelo aumento da vascularização da região”, explica.

 

Os exercícios também esticam a coluna de tal maneira que fazem a curvatura voltar ao normal. Resultado : diminui a pressão sobre os discos . “Os movimentos revertem a má postura que fatalmente surge depois de ficar horas e horas sentado”, explica Elaine Wetler. Para você ter uma idéia do quanto é nocivo permanecer tanto tempo nessa posição, quem trabalhou a vida inteira atrás de uma mesa passou o equivalente a seis anos ininterruptos na cadeira ! Um perigo para os discos intervertebrais. Imagine, enquanto, quanto não se faz atividade física. “ A flacidez dos músculos posturais sobrecarrega a estrutura da coluna e favorece o aparecimento da hérnia”, completa o reumatologista Ari Stiel Radu, chefe do Grupo de Doenças da Coluna do Hospital das Clinicas de São Paulo. Não á toa, o problema atinge cada vez mais gente.Oitenta por cento dos adultos sofrem de lombalgia, a velha dor lombar, e metade apresenta a forma assintomática de hérnia de disco lombar. Quer dizer o desgaste já existente, mas não traz desconforto. Ainda. Ou seja, um dia ele virá.

 

Mesmo os jovens estão sujeitos ao problema. Por isso, o melhor é zelar pela postura. NA faixa etária acima de 35 anos, cerca de 5% dos homens e 2.5% das mulheres convivem com a dor causada pela hérnia. “ A primeira crise aparece por volta dos 37 anos, mas, na maioria dos casos, a dor lombar surgiu bem antes há ma década”, revela Elaine Wetler.

 

Artífices do corpo

 

Não é só a estruturas de vértebras intercaladas com discos, espécie de amortecedores que sustenta o esqueleto. O design também conta. A coluna vertebral é sinuosa (ao todo são quatro curvas) porque as ondulações aumentam a resistência.

 

Quando se passa muito tempo sentado, a região lombar tende a ficar reta.Isso reduz em 40% a capacidade de absorção da gravidade.Dai os discos intervertebrais ficam pressionados alem da conta e correm o risco de escapar. Em outras palavras, o núcleo do disco, que tem a consistência de um gel, escorrega, atinge um nervinho e provoca dor.

 

     

 

 Ft. Luciana Mota

 

 Fonte : Revista Saude é Vital
Share


Sem Comentários, Deixe um comentário